A revolução cultural e a família.

12 out

Antigamente tínhamos um tipo de família tradicional, contendo um casal e seus filhos, onde o pai era o responsável pela segurança e alimentação da família e a mãe ficava responsável pela educação dos filhos, uma família onde existia um grande respeito entre os membros. Porém, na segunda metade do século XX esse tipo de família modelo passa por uma grande mudança,  a Revolução Cultural.

O texto de Eric Hobsbawn (A era dos Extremos, Revolução Cultural), nos mostra exatamente essas mudanças ocorridas nas décadas, onde as famílias tradicionais começam a entrar em extinção, dando lugar às famílias modernas.

 Com a Revolução Cultural, surgem novos costumes e crenças. Nasce o Rock and roll, trazendo consigo Elvis Presley, para desespero das familias, com sua rebeldia que arrastava multidões, e se tornando uma marca da juventude. No cinema também temos um simbolo de rebeldia, James Dean com o filme “Rebel Without a Cause” (Juventude Trasviada). A juventude Ocidental passa a ter mais “autonomia”, influenciada pelas grandes vozes do Rock, surgindo uma nova forma de pensar o mundo. Entretanto, a Revolução não afeta todas as partes do mundo de uma mesma forma, na juventude chinesa a revolução se dá de maneira bem diferente com Mao Tsé-tung no poder. Com isso surgem os guardas vermelhos, estudantes recrutados para ajudar Mao a derrotar seus rivais na luta pelo comando do país.

 A legalização da venda de anticoncepcionais em 1971 gera uma nova visão feminina do mundo, e consequentemente uma nova visão sobre as famílias tradicionais. O numero de divórcios aumenta, o numero de homossexuais também. A antiga família tradicional composta por um casal e seus filhos se desintegra, dando lugar a outras famílias.

Surgem famílias compostas por apenas mãe e filhos, famílias compostas por um casal homossexual e filhos, crianças com pais divorciados, entre vários outros tipos de famílias modernas existentes.

A sociedade de consumo dá um grande salto, os valores do casamento são esquecidos, surge um grande distanciamento entre as gerações, e a divisão de clases se firma com uma sociedade capitalista.

Com isso, Hobsbawn nos mostra como os tabus das famílias tradicionais são quebrados com o surgimento da Revolução Cultural, que criavam novos jovens, com novos costumes, que mais tarde se tornavam novos homens e mulheres, com uma visão moderna de mundo, deixando de lado os costumes tradicionais existentes nas famílias e na sociedade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: